segunda-feira, 18 de outubro de 2021

Ilha de Ios / Grécia – 7/set/2019 – Poeta cadê o azul?

Ilha de Ios / Grécia – 7/set/2019

Fui até a Ilha grega de IOS visitar o grande poeta Homero, que nasceu e está enterrado lá. Diante da imensidão de céu e mar invoquei o bardo maior e enunciei a pergunta insubordinada que carregava na cabeça.

"– Poeta, sei que passou muito tempo navegando, incrustado entre o céu e o mar. Escreveu dois livros imensos, imprescindíveis - Ilíada e Odisseia - neles nenhuma vez menciona a cor azul. Porque?"

Homero demorou a sobrenadar, emergindo de um sono secular. Respondeu lentamente com dicção rascante, erodida pelas brisas perenes.

"– O azul não existe."

"– Como não existe Poeta! Veja o céu, veja o mar..."

O Poeta gargalhou contido, o vento estridulou irônico, as cigarras rechinaram desbragadas.

"– Olhe de novo, o céu é somente ar, que não tem cor, e o mar apenas água, incolor. O que tinge tudo é a imaginação do homem moderno, carente de conceitos, mas ultra saturada de imagens e certezas instáveis."

Sondei o horizonte azulino, enxerguei um riso sardônico se dissolvendo.


Nenhum comentário:

Postar um comentário