quinta-feira, 24 de novembro de 2016

PIRATEANDO 2001 – Uma Odisseia Nerd

A primeira vez que assistimos 2001 foi logo depois da estreia em S. Paulo, no Cine Comodoro, no infindável ano de 68. Éramos um grupo pré nerds, porque, como este termo bacana não tinha ampla circulação, o pessoal ainda nos chamava de CDFs ou babacas mesmo.

Quando acabou a sessão ficamos feito aquele osso girando no espaço, encalacrados na maior elipse de tempo da História do Cinema Mundial, sem entender nada, perdidos no vácuo interplanetário e epistemológico, incapazes de completar a transição para acoplamento na estação espacial.

Naquele tempo era possível, por isso permanecemos pasmos e sentados no mesmo lugar esperando o enigma recomeçar. Congelada na cabeça, estava a última imagem da tela, um feto querendo voltar para o cálido conforto do ventre materno. Abobados mergulhamos na próxima exibição.

De nada adiantou ver de novo, as dúvidas se multiplicavam exponencialmente.