segunda-feira, 29 de junho de 2020

New York – 30/maio/2012 – THE MET

New York – 30/maio/2012

Às vezes, raras vezes, um Museu pode ser um espaço pessoal, particular, solitário, acolhedor e íntimo. Quase um portal para a introspecção transcendental. Quando o acaso, a sorte e o tempo se juntam para oferecer um presente. A chance de apreciar com vagar as extraordinárias pinturas, compara-las e alargar a dimensão delas.

Isso pode acontecer inclusive no MET  – Metropolitan Museum of Art de New York, que quase sempre está lotado. De repente uma sala completamente vazia e disponível se oferece, atrativa como uma armadilha, esperando o visitante-presa entrar para abraçar, subjugar e transportar o para outros níveis da fruição estética.

Nenhum comentário:

Postar um comentário